Curiosidades

Lembra dele? Homem que abalou o mundo ao tatuar caveira no rosto tem um triste fim

Num domingo, 26 de fevereiro, o homem de 40 anos identificado como Deon Hulse, conhecido por uma reportagem sobre sua tatuagem de caveira no rosto que foi encoberta na televisão do mundo todo.

Mad Dog – como seus parentes o chamavam – morreu em casa enquanto dormia, segundo a família. No entanto, a causa da morte não foi divulgada.

Mad Dog ganhou fama no Reino Unido depois de aparecer no Jeremy Kyle Show da ITV em um segmento intitulado ‘Como Meu Namorado Pôde Destruir o Seu Próprio Rosto?’ Naquela época, o britânico confirmou que não sentia nenhum desconforto pelo seu rosto.

“Não me importo com a minha aparência. Se as pessoas não gostam do que sou, podem ir embora”, disparou na ocasião.

Devido a restrições financeiras, a família de Mad Dog lançou uma campanha online para angariar fundos para o seu funeral, uma vez que não tinham recursos financeiros para pagar o velório.

Na verdade, os parentes criaram um perfil em um site de ajuda online com o objetivo de arrecadar £ 2.000, o que é cerca de R$ 12.500 a preços atuais de mercado, mas não chegaram nem a metade desse valor.

“Ele tocou o coração de muitas pessoas, muitos de nós sempre teremos uma história para contar sobre ele. Ele foi único, um em um trilhão”, dizem os parentes de Mag Dog, que nunca explorou comercialmente a sua fama e a polêmica da tatuagem no rosto.

Ele nunca tirou proveito de sua fama e não tentou se beneficiar com isso

O britânico teve problemas ao entrar no submundo do crime, quando foi pego e condenado por roubo em 2012. Mag Dog foi então condenado a oito meses de prisão, mas teve a pena suspensa.

Mesmo com toda a fama e repercussão devido a grande polêmica em torno da tatuagem em seu rosto, Dean Hulse não se incomodava com sua aparência e se sentia bem com o que era, o homem também não se aproveitou da situação e não utilizou da fama para se promover, no entanto, se tornou uma grande referência para artistas e tatuados.

Botão Voltar ao topo